Os meninos que não sabem sofrer

Um dia desses escutava um comediante falando sobre o Merthiolate. Aquele remédio que ardia, mais ardia mesmo, quando era espirrado no machucado. O tal remédio ardia tanto que muitas vezes engolíamos o choro para não correr o risco de nossa mãe trazer o Merthiolate. Durante o show, o comediante explicava que hoje o remédio não arde mais e desta forma não cumpre sua função pedagógica de formar homens. Após algumas risadas, senti-me quase que obrigado a meditar sobre como buscamos evitar cada vez mais o sofrimento na educação de nossas crianças que passarão no futuro por sofrimentos inevitáveis.

 

De forma específica, o homem na sua masculinidade, segundo a antropologia que se baseia na revelação, tem a função de amar a sua esposa, por consequência toda a sua família, como Cristo amou a Igreja, ou seja, o homem é chamado a dar a vida pela sua família como o próprio Cristo a entregou pela nossa salvação. Logo os questionamentos começaram a borbulhar em minha mente. Será que nós, homens de hoje, fomos formados para sermos homens de verdade?

 

Quando assisto alguns filmes de guerra e vejo aqueles guerreiros em campo aberto, vulneráveis, lutando por uma causa, lutando pela defesa do futuro de sua família, vejo que estou longe ainda de ser homem. Sou menino e fui criado assim. Não posso culpar meus pais. Tentaram sempre fazer o melhor por mim. Creio que muitos foram educados assim e que a coisa está cada vez pior, pois são esses meninos crescidos que educam os meninos pequenos. É preciso que nós passemos por uma reeducação. Humildemente, eu quero propor um caminho simples, de três passos, que não resolverão os problemas do mundo, mas se me ajudar e ajudar a você neste início já terá seu valor.

 

Primeiro, os meninos que não sabem sofrer, em geral, tem problemas na alimentação. Ou não conseguem comer alimentos que não lhe agradam, pois sempre ganharam no grito de seus pais. Ou comem só por prazer por terem tido sempre o que pediram. Por isso, se queremos sair da posição de meninos, para a posição de homens, não podemos ter frescuras na hora de comer. Uma alimentação balanceada, onde tenha aqueles vegetais que eu evito, em uma quantidade moderada que mostre ao meu corpo que manda sou eu, pode ser uma boa mortificação.

 

O segundo passo é a obediência. O homem de verdade sabe ser humilde, sabe vencer seu orgulho, sabe obedecer. José, homem escolhido para educar o próprio Cristo, foi extremamente obediente. Deus o envolveu em seu projeto e ele nada questionou. Quantas vezes somos rebeldes e não queremos nos humilhar diante dos outros. No trabalho isso é uma constante e quando obedecemos alguém porque o nosso salário está em jogo, nós caímos posteriormente na murmuração. Tente ser obediente na virtude, sem murmurar e verá como o menino ganhará a fibra de um homem. Seja temente a Deus, aos mandamentos, sem medo de ser bobo. Seja humilde em ler os ensinamentos dos santos e da Igreja.

 

O último passo é encontrar bons exemplos de homem para se espelhar. Caso você conheça, tenha alguém assim na sua vida, aproxime-se. Não tenha medo de pedir conselhos e aprender através da obervação. É preciso um homem para formar outro homem. Caso lhe falte essa presença, busque na literatura sagrada, na leitura de vida dos santos e até mesma em outras boas literaturas. Deixa a ideia de ser homem de verdade entrar de vez em sua mente. Com o tempo, a sua intuição irá te mostrando os próximos passos, pois a meta já está bem definida.

 

O mundo precisa de você. Seus filhos precisam de você. Foram homens de verdade que construíram nossa civilização. Serão homens de verdade que a levarão para frente. Já é passado o tempo. Seja homem! Esto vir!

 

Os meninos que não sabem sofrer (Fabiano Vasconcelos)

 

Os meninos que não sabem sofrer

nunca usaram Merthiolate,

não passam manteiga no pão,

nem preparam seu leite com chocolate.

 

Os meninos que não sabem sofrer

esperam as coisas caírem do céu,

não se sujam, não se machucam

limpam-se todos com álcool gel.

 

Os meninos que não sabem sofrer

tomam só o caldinho do feijão,

deixam o verde no canto do prato

e retiram a casca do pão.

 

Os meninos que não sabem sofrer

não podem ser contrariados,

ganham tudo no choro,

tratam os outros como criados.

 

Os meninos que não sabem sofrer

não conseguem ser contantes,

hoje querem algo novo,

amanhã querem o mesmo que antes.

 

Os meninos que não sabe sofrer

não podem ter amigos,

pois amigos falam a verdade

e isso os deixam feridos.

 

Os meninos que não sabem sofrer

querem alguém para lhes ensinar,

que lhes dê tristezas falsas

e algo para se rebelar.

 

Os meninos que não sabem sofrer

vivem sempre deprimidos.

Falta carro, falta dinheiro,

ou será que falta sentido?

Deixe um comentário